Alemão arranca a CLT da mão de uma advogada para jogar no lixo

A legislação anacrônica enfurecia os diretores nas reuniões de conciliação na DRT. Peru lembrou um caso desastroso:

“Nós somos pessoas sérias e respeitamos todas as partes da mesa redonda, mas tem hora que a gente também perde a cabeça. Uma vez a Ceagesp chegou com uma advogada arrogante, que falou: ‘O negócio é o seguinte, se está na CLT, não tem motivo pra gente perder tempo sentado aqui’. Pode? O Alemão ficou vermelho e arrancou o livrão da mão dela pra jogar no lixo”, divertiu-se.

Fonte: livro Todos ao Restaurante – 20 anos de Sindbast (pag. 145)

Comentários estão fechados.