Assembleia CAC: ex-funcionários manifestam, mais uma vez, apoio ao trabalho do Sindbast

No dia 7 de novembro, o Sindbast reuniu os ex-funcionários da Cooperativa Agrícola de Cotia (CAC) e seus representantes legais, na sede do Sindicato, para apresentar uma atualização sobre o processo trabalhista e, principalmente, pedir mais uma vez o apoio dos trabalhadores nos trâmites jurídicos.

Trata-se da ação de cumprimento de dissídios coletivos dos anos de 1987, 1988 e 1989, que está sendo executada na liquidação judicial da CAC em Mogi das Cruzes.

Na abertura do encontro, o presidente do Sindbast, Alemão, destacou alguns pontos do processo, entre eles, a luta incansável da entidade para garantir que os ex-funcionários da CAC recebam todos os valores aos quais têm direito. “Até agora, cada trabalhador representado pelo Sindbast recebeu, em média, 180 mil reais. Esse é o resultado da dedicação da nossa equipe de advogados e do empenho da nossa diretoria”, afirmou.

Segundo o Dr. Emerson D. E. Xavier dos Santos, um dos advogados do Sindbast, todo o processo, que tramita na Justiça há mais de 27 anos, já possui mais de 42 mil páginas. “Nessas páginas, estão as diversas petições e pareceres que fazem parte dos desdobramentos da ação, que configura uma das maiores ações da Justiça do Trabalho no Brasil”, pontuou.

Em seguida, o presidente Alemão comentou que algumas instituições financeiras, que também são credoras na ação, estão tentando usar ex-funcionários da cooperativa para prejudicar o direito de preferência do Sindicato na massa falida. “Um deles já se vendeu ao banco BTG e está atrapalhando o andamento do nosso processo”, sinalizou.

Segundo o Dr. Emerson, um ex-funcionário entrou com uma medida irregular na Justiça, solicitando receber individualmente seus direitos. “Porém, pela lei, a ação coletiva deve beneficiar a todos os trabalhadores que foram prejudicados com o fechamento da CAC, e não somente uma pessoa, com objetivos individuais”, destacou.

De acordo com o advogado, as medidas jurídicas já estão sendo tomadas para impedir que uma única pessoa prejudique mais de 500 ex-funcionários da CAC, representados pelo Sindicato. “Nessa assembleia, as deliberações foram aprovadas por unanimidade. Isso demonstra a força do Sindbast e a confiança dos trabalhadores, principalmente, na atuação do Alemão”, afirmou.

Alguns trabalhadores também se manifestaram na assembleia e declararam total apoio à representação do Sindbast e às medidas adotas pelos advogados na defesa de seus direitos.

Na opinião de Manoel Borges de Souza, ex-funcionário da CAC, o Sindbast sempre fez o máximo para defender o interesse dos trabalhadores. “Nosso sindicato sempre foi guerreiro e atuou de forma transparente nesse processo. Continuo confiante!”.

Para Milton Filabel Villar, a união é a solução. “Temos que seguir as orientações do Sindbast e permanecer juntos com o sindicato e com os advogados nessa luta”.

Para Giselmo Devéro dos Anjos, a ação do Sindbast está correta. “O que precisar da nossa ajuda, estaremos ao lado do Sindbast, que tem nos representado muito bem nesse processo contra a CAC”.

Os participantes se disponibilizaram, inclusive, a realizar uma nova assembleia em frente ao Fórum de Mogi das Cruzes para demonstrar ao juiz do processo o apoio irrestrito ao Sindbast.

Fonte: Comunica – Assessoria em Comunicação

Comentários estão fechados.